sexta-feira, 31 de agosto de 2018

Conmebol divulga datas das quartas de final da Libertadores; veja quando jogam Grêmio, Cruzeiro e Palmeiras

A Conmebol divulgou nesta sexta-feira as datas e os horários das partidas das quartas de final da Taça Libertadores.

Veja abaixo a tabela completa (todos os horários são de Brasília):

Jogos de ida:
18/09 - Atlético Tucumán x Grêmio - 21h45
19/09 - Boca Juniors x Cruzeiro - 21h45
19/09 - River Plate x Independiente - 19h30
20/09 - Colo-Colo x Palmeiras - 21h45

Jogos de volta:
02/10 - Grêmio x Atlético Tucumán - 21h45
02/10 - Independiente x River Plate - 19h30
03/10 - Palmeiras x Colo-Colo - 21h45
04/10 - Cruzeiro x Boca Juniors - 21h45

O Grêmio é o primeiro brasileiro a estrear, dia 18 de setembro, contra o Atlético Tucumán, às 21h45 (de Brasília), na Argentina. O jogo da volta será em 2 de outubro, no mesmo horário, em Porto Alegre.

No dia 19, é a vez do Cruzeiro, diante do Boca Juniors, também às 21h45, em Buenos Aires. O segundo confronto está marcado para 4 de outubro, no mesmo horário, em Belo Horizonte.

Por fim, o Palmeiras enfrenta o Colo-Colo, dia 20 de setembro, às 21h45, em Santiago. A partida em São Paulo será em 3 de outubro, às 21h45, na arena do Verdão.

Quatro pessoas morrem em acidente na BR-222, no Ceará

Cinco pessoas morreram em um acidente que envolveu um táxi, um ônibus e um outro veículo no km 26 da BR-222, região do município de Caucaia, no Ceará. O caso aconteceu na tarde desta sexta-feira (31).
Acidente envolvendo táxi, ônibus e outro veículo deixou cinco pessoas mortas em Caucaia, no Ceará.  (Foto: Polícia Rodoviária Federal)
De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, as vítimas estavam todas à bordo do táxi. Quatro delas morreram ainda no local. O motorista do táxi intermunicipal foi atendido, mas morreu a caminho do hospital.O condutor do terceiro veículo fugiu do local.
O Corpo de Bombeiros foi acionado, pois havia pessoas presas às ferragens. A perícia e o rabecão também foram ao local.

Fonte:G1/CE

Petrobras, Eletrobrás e BB não serão privatizados em caso de vitória de Ciro, garante Mauro Filho

Assessor econômico do presidenciável Ciro Gomes, do PDT, o economista Mauro Benevides Filho disse nesta sexta-feira, 31, que, num eventual governo pedetista, “boa parte das estatais brasileiras deverá ser privatizada, mas Petrobras, Eletrobrás e Banco do Brasil ficarão fora”. Ele falou para empresários do Lide-Ceará com os quais se reuniu na manhã de hoje no Hotel Gran Marquise.
Apoiado em números que lhe foram fornecidos pelo Banco Central, pelo Tesouro Nacional e pelo Ministério da Fazenda, Mauro Filho começou sua palestra dizendo que o setor público precisa de ser reestruturado, e as primeiras providências estarão voltadas para o controle das despesas com pessoal, custeio da máquina pública e com a Previdência, cujo déficit é o grande gargalo a ser enfrentado como prioridade.
Na sua opinião, por causa da fragilidade das contas públicas, que são deficitárias desde 2014, o Brasil “corre o risco de default” (calote). A relação dívida-PIB está hoje em 77%, aproximando-se dos 80%, “com trajetória de crescimento”. O assessor de Ciro Gomes afirmou que “ou se resolve esse problema, ou não haverá como fazer crescer o País”. Para encarar o problema, será necessário reduzir a despesa, aumentar a receita e reformar a Previdência. Ele repetiu o que o seu presidenciável tem dito: há hoje o equivalente a R$ 350 bilhões em desonerações fiscais.
Mauro Benevides Filho chamou a atenção para um fato que considerou grave: em 2017, o gasto com pessoal foi maior do que com o da Previdência do setor público e do setor privado. Resultado: “Eles (o atual governo) tiverem que cortar investimentos”.
Ele disse que é preciso, com urgência, repactuar o federalismo brasileiro, o que será difícil, citando como exemplo dessa dificuldade a posição do Governo de São Paulo, que se diz favorável ao novo Pacto Federativo, mas sempre votou contra no Confaz (Conselho Nacional Fazendário).

Fonte: Diário do Nordeste

Vereador é assassinado em frente à Câmara de Itaitinga, na Grande Fortaleza

O presidente da Câmara de Vereadores do município de Itatinga, na Grande Fortaleza, João Roberto de Oliveira Martins, foi morto a tiros em frente à Câmara no início da tarde desta sexta-feira (31). Ele foi eleito em 2016 e cumpria o mandato parlamentar até 2020.
De acordo com a delegacia da cidade, o parlamentar estava em frente à Câmara quando foi atingido por tiros. Segundo testemunhas, um homem disparou contra o vereador e fugiu. A polícia não sabe a autoria dos disparos e nem as razões do crime.
Equipes da delegacia de Itaitinga se dirigiram ao local para apurar as circunstâncias da morte. Os trabalhos na Câmara de Itaitinga foram suspensos. João Roberto de Oliveira Martins era natural de Mauriti, no Sul do Ceará, tinha 52 anos e era divorciado.

Prisão

Em maio deste ano, o vereador João Roberto de Oliveira Martins foi preso em flagrante por porte ilegal de arma pela Polícia Rodoviária Federal. O vereador era atirador esportivo registrado, segundo a PRF, mas não tinha o registro da arma que portava, uma pistola calibre 380 municiada "fora das condições estabelecidas pela guia de tráfego'.
O vereador João Roberto de Oliveira Martins também tinha passagens pela polícia por agressão e violência contra a mulher, enquadrado na Lei Maria da Penha.

Fonte: G1 Ceará

Veja o que é #FATO ou #FAKE nas entrevistas de Marina Silva para o Jornal Nacional e para o Jornal das Dez

A candidata da Rede à Presidência, Marina Silva, foi a última entrevistada do Jornal Nacional, da TV Globo, e do Jornal das Dez, da GloboNews, nesta quinta-feira (30).

A série de entrevistas teve ainda Ciro Gomes (PDT), Jair Bolsonaro (PSL) e Geraldo Alckmin (PSDB).

A equipe do Fato ou Fake checou as principais declarações de Marina Silva. Leia:

JORNAL NACIONAL

_____

"60% da direção da Rede foi favorável ao impeachment e dois deputados tiveram uma posição contrária"

Um texto publicado no site da Rede Sustentabilidade em novembro de 2016 registra que 60% dos integrantes do Elo Nacional (nome que o partido dá ao Diretório Nacional) foram favoráveis ao impeachment. O restante ficou dividido entre a posição contrária ao impeachment e a abstenção. Na votação do impeachment na Câmara dos Deputados, dois deputados da Rede, de fato, votaram contra o impeachment (Alessandro Molon, do RJ, e Aliel Machado, do PR). Os outros dois foram a favor (Miro Teixeira, do RJ, e João Derly, do RS).

_____

“Desde 2010 que eu defendo, 2010 quando ninguém debatia isso, que a gente tinha que transitar para um regime de capitalização e contribuições”

A candidata já fazia referência à proposta de transição de um modelo previdenciário de repartição (em que as contribuições de ativos financiam os aposentados) para a chamada capitalização (em que são criados fundos com os recursos dos contribuintes ativos para a manutenção das aposentadorias deles próprios) em seu plano de governo para a campanha à Presidência da República em 2010.

O texto da proposta apresentada naquela época dizia que "o desafio estratégico é transitar de um sistema de repartição deficitário no tempo para um regime de capitalização unificado para todos os trabalhadores, o que demandará uma forte estrutura de financiamento de longo-prazo".

_____

“O Itamar Franco, quando assumiu, não tinha uma base e conseguiu juntar diferentes partidos para conseguir governar”

O então vice-presidente Itamar Franco contou, ainda em meados de 1992, com a formação de um grupo suprapartidário no Senado para oferecer a ele a estrutura política necessária para o caso de impeachment de Fernando Collor de Mello. Ou seja, conseguiu costurar uma base antes mesmo de assumir.

Esse grupo contava, entre outros, com Pedro Simon (PMDB), Maurício Correia (PDT), Alexandre Costa (PFL) e José Sarney (PMDB). Depois da queda de Collor, Itamar escolheu nomes de seu círculo de amigos para alguns ministérios, como Paulo Roberto Haddad para o Planejamento, Murilo Hingel (PMDB) para a Educação, e Henrique Hargreaves (PFL) para o Gabinete Civil. Para as outras pastas, escolheu nomes de seis diferentes partidos (PSB, PMDB, PFL, PSDB, PTB e PDT).

Na Câmara, a negociação para apoio a Itamar também contava com nomes como Ulysses Guimarães, Nelson Jobim, Antônio Britto e Odacir Klein, do PMDB. Governadores como Luiz Antônio Fleury Filho (PMDB-SP) e Leonel Brizola (PDT-RJ) também participaram das negociações.

_____

“A Universidade Federal de Minas Gerais fez um estudo de que 80% das atividades domésticas são feitas por mulheres”

O estudo citado por Marina Silva é uma tese de doutorado defendida na Universidade Federal de Minas Gerais. A autora Jordana Cristina de Jesus mostra que as mulheres são responsáveis por 85% dos afazeres domésticos e a maior parte dessas atividades é realizada para outras pessoas da família. Ela estima que o trabalho doméstico geraria o equivalente a 10% do Produto Interno Bruto brasileiro (PIB) caso fosse remunerado. A pesquisadora utilizou dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2013 a 2016.

Segundo a PNAD, o cenário mudou pouco de 2013 para cá. Em 2017, 92,6% das mulheres realizavam afazeres domésticos e cuidados de pessoas enquanto que 78,7% dos homens faziam as mesmas atividades. Além disso, as mulheres dedicaram quase o dobro de horas dos homens aos afazeres domésticos.

_____

“Sou a única candidata que diz que apoia a Lava Jato”

O candidato à Presidência da República pelo Podemos, Alvaro Dias, não só se apresenta como defensor da Lava Jato como tem repetido durante a atual campanha que convidará o juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Criminal de Curitiba, para ser o ministro da Justiça de seu governo, caso vença a eleição.

O candidato à Presidência pelo PSDB, Geraldo Alckmin, também afirma apoiar a investigação liderada pela força-tarefa do Ministério Público Federal e pela Polícia Federal de Curitiba. Em entrevista ao Jornal Nacional, nesta quarta-feira, Alckmin declarou: “Defendo a Lava Jato, defendo as investigações. É importantíssimo que elas ocorram. Vamos sair desse episódio melhores”.

Já o candidato à Presidência pelo PDT, Ciro Gomes, diz que apoia a Lava Jato, mas fez ressalvas quanto aos desdobramentos da operação. “Apoio a Lava Jato porque ela é uma virada de página na crônica de impunidade que sempre marcou a corrupção dos grandes no Brasil. Porém, a Lava Jato só prestará bom serviço se for vista pela maioria ou pelo conjunto da sociedade como uma coisa equilibrada.”

_____

“Eu fui a única candidata até agora a ir até a Transparência Internacional. E eles produziram mais de 70 propostas para combate à corrupção, um trabalho denso e eu me comprometi”


Marina Silva se encontrou com representantes da Transparência Internacional em 25 de julho, mas não foi a única. No dia 29 de agosto, o candidato do PSOL à Presidência, Guilherme Boulos, esteve na entidade, em reposta a um convite enviado a todos os candidatos à Presidência da República. As duas visitas foram confirmadas pela assessoria de imprensa da Transparência Internacional no Brasil.

A Transparência Internacional é um dos movimentos e organizações sem vínculos partidários que participam da campanha nacional “Unidos Contra a Corrupção.” O projeto lançou um documento que lista uma série de medidas contra a corrupção. Segundo o site da campanha, a intenção é “transformar as novas medidas contra a corrupção em pauta prioritária no Congresso em 2019”. A entidade informou que fez um convite a todos os candidatos à Presidência para conhecerem as medidas.

_____

“Eu, quando entrei no Ministério do Meio Ambiente, tinha mais de 40 hidrelétricas que não tinham licenças, aquilo que foi competência do Ibama, nós limpamos a pauta e o que não dava para fazer nós dissemos claramente aos empreendedores: ‘Não dá para fazer, como foi o caso da Tijuco Alto’”

Marina Silva assumiu o Ministério do Meio Ambiente no início do primeiro governo Lula, em janeiro de 2003.

A partir de 2004, a viabilidade ambiental dos empreendimentos passou a ser analisada antes de a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) fazer a concessão da hidrelétrica para o empresário.

Numa nota oficial divulgada em setembro de 2004, o Ministério do Meio Ambiente informou que, até a mudança no sistema de licenciamento ambiental, havia 45 hidrelétricas com problemas de licenciamento (no velho modelo do Setor Elétrico): eram 21 empreendimentos com baixa complexidade, e 24 com alta complexidade.

A mesma nota afirma que, com o licenciamento para o início da construção da Hidrelétrica Foz do Chapecó, no Rio Uruguai, na divisa entre Santa Catarina e Rio Grande do Sul, naquele momento restavam apenas quatro empreendimentos de alta complexidade do modelo antigo do setor elétrico em avaliação no Ibama: Estreito (no Rio Tocantins, entre Maranhão e Tocantins); Itaocara (no Rio Paraíba do Sul, entre Minas Gerais e Rio de Janeiro); Paiquerê (no Rio Pelotas, entre Santa Catarina e Rio Grande do Sul); e Couto Magalhães (no Rio Araguaia, entre Mato Grosso e Goiás).

Uma consulta aos processos de licenciamento ambiental no site do Ibama mostra que, entre janeiro de 2003 e 13 de maio de 2008, período em que Marina esteve à frente do Ministério do Meio Ambiente, o Ibama concedeu 131 licenças para hidrelétricas.

Neste total estão incluídas licenças prévias (quando o Ibama analisa se a obra é viável ambientalmente); licenças de instalação (etapa em que o empreendedor recebe autorização para começar a obra); licenças de operação (quando a usina recebe sinal verde para entrar em funcionamento) e autorizações de supressão de vegetação (para corte de vegetação na área de formação do reservatório, antes da licença de operação); além de renovações e retificações dessas licenças.

Sobre a Usina Hidrelétrica de Tijuco Alto, na divisa entre os estados de São Paulo e do Paraná, o processo de licenciamento ambiental deu entrada no Ibama em 2004. No ano seguinte, foi entregue o Estado de Impacto Ambiental. Dois anos depois, foram realizadas audiências públicas nos municípios de Cerro Azul (PR), Adrianópolis (PR), Ribeira (SP), Registro (SP) e Eldorado (SP), que sofreriam impactos pela obra. As audiências tiveram grande participação da sociedade e fortes manifestações contrárias ao empreendimento. Em 2016, o Ibama decidiu indeferir a concessão da licença prévia para a construção da usina, devido à inviabilidade ambiental.

_____

“A (licença) da(s) hidrelétrica(s) de Santo Antônio e Jirau foi dada durante a minha gestão, um dos licenciamentos mais difíceis”

A licença prévia da usina de Santo Antônio, no Rio Madeira, foi concedida em 10 de julho de 2007, antes do leilão da hidrelétrica, quando Marina ainda era ministra do Meio Ambiente. A licença prévia de Jirau, no Rio Madeira, foi concedida também em 10 de julho daquele ano. A hidrelétrica foi leiloada em 19 de maio de 2008, após a saída de Marina do governo.

Já as licenças de instalação e de operação de Santo Antônio foram concedidas em agosto de 2008 e setembro de 2011, respectivamente, quando Marina já havia deixado o ministério. As licenças de instalação e operação de Jirau foram concedidas em junho de 2009 e outubro de 2012.

_____

“No Rio Grande do Sul, nós estamos coligados com um jovem que foi prefeito de Pelotas e esse jovem, sobre ele não pesa absolutamente nada”

O ex-prefeito de Pelotas a que Marina Silva se referiu na entrevista é o advogado Eduardo Leite, de 33 anos, candidato do PSDB ao governo do Rio Grande do Sul. O tucano comandou o município entre 2013 e 2016 e também já foi vereador da cidade.

Eduardo Leite é réu na Justiça do Rio Grande do Sul em, pelo menos, duas ações de improbidade administrativa (irregularidade – e não um crime – cometido por um agente que tenha o controle de recursos ou bens públicos). Os processos tramitam na 4ª Vara Cível Especializada em Fazenda Pública da comarca de Pelotas.

Em uma das ações, ajuizada pelo Ministério Público gaúcho em 2016, ele é acusado de ter contratado, sem licitação, uma empresa para prestar serviço de limpeza em escolas públicas de Pelotas.

Em outro processo em que ele é réu por improbidade, também de 2016, os promotores de Justiça acusam Eduardo Leite de, no exercício do cargo de prefeito de Pelotas, ter alugado um imóvel, em 2013, para instalar a Secretaria Municipal de Gestão da Cidade e Mobilidade Urbana, sendo que a pasta só ocupou efetivamente o prédio mais de dois anos depois.

Neste período, afirma o Ministério Público do Rio Grande do Sul, a prefeitura “desembolsou considerável quantia referente ao aluguel do prédio”.

As duas ações de improbidade administrativa nas quais Eduardo Leite é réu foram aceitas pela Justiça gaúcha, mas ainda não houve sentença nos dois casos.

As ações de improbidade, na área cível da Justiça, podem levar a punições como multas e devolução de valores. O condenado em segunda instância também pode ter direitos políticos suspensos e ficar inelegível se for confirmado que houve enriquecimento ilícito.

_____

“Continuo coerente, porque o Eduardo Jorge, nós nunca tivemos divergências, a minha saída do PV tinha a ver com a visão de processo em relação ao que eu queria muito que o PV se tornasse um partido em rede, mas a cultura política da direção do PV entendeu que não”

Marina Silva, de fato, saiu do PV em 2011 após discordâncias com a direção do partido. Mas ela também tem, sim, divergências conhecidas com seu candidato a vice Eduardo Jorge (PV) em ao menos dois pontos que fazem parte do debate nacional pelo menos desde as duas últimas eleições para Presidência, apesar de ambos garantirem que essas discordâncias estão harmonizadas.

Em junho de 2011 Marina anunciou a saída do partido após seu grupo político demonstrar descontentamento com a direção nacional da legenda e reclamar de falta de espaço em decisões. Havia ainda uma cobrança para que o PV realizasse eleições para diretórios municipais e a fixação de um prazo de mandato fixo para a Executiva nacional, que na época já estava no comando do partido há 12 anos.

Marina se posiciona contrária à legalização do aborto e das drogas, e Eduardo Jorge, seu vice, é favorável, assim como o PV. Ela mesma admitiu a existência dessas divergências ao lançar sua candidatura este ano, mas disse que essas diferenças estão pacificadas desde 2010. No dia 14 de agosto deste ano, em entrevista ao jornal “Folha de S.Paulo”, Eduardo Jorge também disse, em relação a Marina: "Nós temos divergência de opiniões, todo mundo sabe disso", acrescentando: "Em alguns pontos nós não temos concordância, mas o que prevalece na campanha são as posições da candidata".

JORNAL DAS DEZ

_____

"Desde que ele (Michel Temer), entrou só aumenta o déficit público"

O governo central registra déficit primário desde 2014, quando gastou R$ 23,482 bilhões a mais do que arrecadou. Temer assumiu definitivamente a Presidência em agosto de 2016, após o impeachment de Dilma Rousseff. Naquele ano, o déficit ficou em R$ 161 bilhões, segundo série histórica do Tesouro Nacional. O resultado de 2017 e as previsões para 2018 e 2019 estão abaixo desse patamar.

Em 2017, no ano seguinte, o déficit caiu para R$ 124,261 bilhões. A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2018 aponta meta fiscal com rombo de R$ 159 bilhões, enquanto a LDO de 2019 projeta déficit de até R$ 139 bilhões para o ano que vem.

_____

“Hoje existe uma grande quantidade de contrabando de arma, de munição. Inclusive isso acontece roubando até mesmo da própria Polícia Federal, como é o caso que é de conhecimento público”






Um levantamento da Polícia Federal de julho deste ano aponta que 404 armas e 4.795 balas foram extraviadas dos estoques da PF em todo o país nos últimos 11 anos. A Auperintendência do Rio teve o maior número de armas desviadas (80). Além disso, no mesmo período, 483 projéteis de vários calibres, incluindo fuzis, submetralhadoras e pistolas, desapareceram dos estoques da PF no Rio. Já a PF de São Paulo, que é a segunda com o maior número de armas extraviadas, teve 38 armas e 948 munições desviadas. No total, 388 procedimentos administrativos foram instaurados por conta dos extravios.

Ipu (CE): Município realizou I Fórum Comunitário do Selo Unicef edição 2017-2020

A Gestão Municipal de Ipu, por meio do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDDCA), realizou na manhã desta quarta-feira, (29/08), no buffet Luar do Ipu, o I Fórum Comunitário do Selo Unicef edição 2017-2020. 
O objetivo foi definir juntamente com representantes dos diversos segmentos participantes as ações estratégicas do Plano de Ação que serão implementadas até 2020, no sentido de ampliar o acesso e a qualidade dos serviços públicos e melhorar os resultados dos indicadores municipais de atendimento às crianças e adolescentes. 


Participaram da abertura do evento o prefeito Sérgio Rufino; as secretarias: Sônia Pontes (Trabalho e Assistência Social); Terezinha Rufino (Educação), Carlos Amarante (Meio Ambiente) e Asarias Araújo (Saúde); Presidente do CMDCA, Conselheiro Tutelar, PROED, Banda de Música Maestro Lázaro Freire, e o Núcleo de Participação e Desenvolvimento dos Adolescente (NUCA). 

O Fórum contou com participantes de diversos segmentos da população (profissionais dos CRAS’s, CREAS, Esporte, diretores das escolas, coordenadores pedagógicos, professores, lideranças comunitárias, presidentes de associações, conselheiros tutelares, conselheiros de políticas públicas, adolescentes, crianças, famílias beneficiárias do programa bolsa família, do programa primeira infância no SUAs, dos serviços socioassistenciais e de saúde, desportistas, dentre outros). 
As ações são lideradas pelo prefeito, coordenadas pela Articuladora Municipal, Conceição Guilherme e articulador Pedro Igor e planejadas e organizadas pela Comissão Intersetorial do Selo Unicef. Membros: Afrânio Augusto Soares; Ana Cristina Rodrigues De Sousa; Antonia Claudia De Sousa Andrade; Antonia Shirlene Rodrigues De Sousa; Antônio Glaidson Martins de Sousa; Antonio Joacir da Silva; Antonio José de Sousa Barbosa; Asarias Araújo Silva; Francisca Lidiana Martins Farias; Francisca Rocha Damasceno; Francisco Pereira Junior; João Alves Pereira; Manoel Alves Barros; Maria da Conceição Guilherme Martins; Maria do Socorro Rufino Moreira; Marli Rocha Ferreira; Raimundo Cardoso Filho; Sônia Maria Pontes Sousa; Terezinha Rufino Moreira Mororó; Lucélia Maria Paulino Da Silva Rosa Carlos de Abreu; Vilamar Pinto Dos Santos; Francisco Diassis Rodrigues Junior; Antonio Mauricio Lopes de Oliveira; Rosa Renata Araújo Dias e Ana Cristina Soares Abreu. 

O Selo Unicef é uma certificação internacional que reconhece os esforços dos municípios do Semiárido e da Amazônia Legal Brasileira, que mais avançam na implementação de ações, programas e políticas públicas em favor da infância e da adolescência. 

Fonte: IPU NOTÍCIAS

Ipu (CE): CAPS Centro de Atenção Psicossocial celebra 10 anos de existência

O Centro de Atenção Psicossocial de Ipu - CAPS celebrou 10 anos de existência manhã desta quinta-feira (30/08/18). 

A aludida comemoração se deu na sede do Centro de Atenção Psicologia localizado na Rua DR. Chagas Pinto, no Centro de Ipu. Implantado no governo municipal da ex-prefeita Corrinha Torres há 10 anos atrás, o CAPS de Ipu têm prestado relevantes serviços na assistência à saúde mental de Ipu. 

O CAPS de Ipu possui 2000 mil prontuários de pacientes que já passaram por serviços daquela Unidade e hoje acompanha diretamente 800 pacientes oriundos da Cidade, Serra e Sertão. Os pacientes são encaminhados via PSF e atendidos pela competente equipe composta por Médico psiquiatra, enfermeiros, terapeuta ocupacional, assistente social, psicólogos e ainda auxiliares de farmácia e técnicos de enfermagem. 

O Caps de Ipu possui grupos como o Encontro, além de outros mais. Ainda têm trabalhado oficinas terapêuticas e socialização através de danças, artesanato e futebol. 

Nessa manhã, ocorreu uma missa realizada pelo Padre João Batista em ação de graça por 10 anos de vida e contribuições a número muito grandes de pessoas que foram ressocializados as famílias, a emprego e à sociedade em geral. 

A coordenadora do CAPS, Gonçalina Martins juntamente com toda a equipe recebeu os pacientes, familiares e amigos para celebrar essa memorável data e agradeceu a presença do gestor da pasta da saúde Glaydson Martins, de alguns coordenadores e do gestor maior de Ipu, prefeito Sérgio Rufino. 







Fonte: ASARIAS ARAÚJO

Assaltantes arrombam caixa eletrônico da prefeitura de Juazeiro do Norte e fazem dois vigilantes reféns

Homens armados invadiram na madrugada desta sexta-feira (31), a sede da prefeitura de Juazeiro do Norte, na Região do Cariri do Ceará. Segundo a polícia, os criminosos renderam dois guardas civis municipais que faziam a segurança do local e em seguida arrombaram um caixa eletrônico da da agência da Caixa Econômica que fica no local.

A prefeitura está isolada. Agentes da Polícia Federal vão ao local para realizar a perícia. “A informação que nós temos é que alguns indivíduos armados entraram na prefeitura e renderam os guardas municipais que estavam lá. Eram uma dupla de guardas e fizeram o arrombamento do caixa eletrônico”, afirmou o comandante da Guarda Civil Municipal de Juazeiro de Norte, José Cláudio Bellino.

De acordo com o comandante, os criminosos conseguiram levar o dinheiro. Com o crime, o efetivo da guarda municipal será reforçado até a retirada do caixa violado. “Segundo informações de lá eles conseguiram levar o dinheiro que tinha lá. Por enquanto vamos reforçar nosso efetivo até a retirada do caixa do patrimônio público”.

FONTE:G1/CE

Petrobras anuncia alta da gasolina nas refinarias a partir de hoje e valor chega a recorde

O preço do litro da gasolina vendida nas refinarias aumenta nesta quinta-feira (30) de R$ 2,0829 para R$ 2,1079. Já o preço do diesel permanece estável em R$ 2,0316. O aumento obedece à política de preços da Petrobras para a gasolina e o diesel comercializados com as distribuidoras e que “tem como base o preço de paridade, formado pelas cotações internacionais".

De acordo com a empresa, a paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos. A Petrobras informa ainda que a gasolina e o diesel comercializados com as distribuidoras diferem dos produtos no posto de combustíveis.
“São os combustíveis tipo A, ou seja, gasolina antes da sua combinação com o etanol e diesel também sem adição de biodiesel. Os produtos vendidos nas bombas ao consumidor final são formados a partir do tipo A misturados a biocombustíveis”.
A empresa explica também, em seu site, que “os preços médios informados consideram a média aritmética nacional dos preços à vista, sem encargos e sem tributos, praticados na modalidade de venda padrão nos diversos pontos de fornecimento, que variam ao longo do território nacional, para mais ou para menos em relação à média. Essa variação pode ser de até 12% para gasolina A e até 9% para o diesel A”.

Fonte:G1

Grupo explode agência bancária da cidade de Irapuan Pinheiro no Ceará

Bandidos explodiram uma agência bancária na madrugada desta sexta-feira (31), no município de Irapuan Pinheiro, no Sertão Central do Ceará. De acordo com a polícia, o ataque ocorreu por volta das 2 horas.

Ainda não há informações de quantos bandidos participaram da ação. A polícia da cidade de Senador Pompeu e de cidades vizinhas estão se deslocando para Irapuan Pinheiro para tentar prender os assaltantes. Sindicato dos Bancários do Ceará diz que este foi o 30º ataque contra bancos em 2018.

População do estado prejudicada

Cerca de 750 mil habitantes do Ceará estão sendo prejudicados por causa dos ataques contra bancos no ano de 2018. A informação é do Sindicato dos Bancários do Ceará.

Outros dados do sindicato chamam atenção. Por causa da violência, 15 agências explodidas estão sem funcionar por completo. Vinte e três agências estão funcionando precariamente ou sem tesouraria. Cerca de 200 bancários estão sem ter lugar fixo de lotação. Ainda de acordo com o sindicato, 38 municípios estão com dificuldades nesse tipo de atendimento bancário no estado.

O sindicato informou ao G1 que já fez vários encaminhamentos para solucionar a questão, como audiência com a direção do Banco do Brasil, que é o mais atingido pelos ataques devido a sua capilaridade pelo estado, e com o governador Camilo Santana, cobrando segurança para os bancários e para a população.

Após negociação com o governo, o sindicato informou que algumas medidas foram tomadas como a criação do Cotar, Batalhão de Fronteira, Ciopaer para o Cariri e Sobral, mas os bandidos continuam sitiando as cidades e explodindo agências bancárias no Interior.

O Sindicato encaminhou aos vereadores e deputados estaduais a aprovação de leis de segurança bancária em vários municípios. O sindicato reforçou que em Fortaleza foi aprovada a Lei Municipal de Segurança Bancária e no âmbito Estado, foi aprovada a Lei Estadual de Segurança Bancária, ambas de 2017.

Cidades do Cariri prejudicadas com a falta de bancos

Moradores de duas cidades da Região do Cariri do Ceará estão sofrendo com as consequências dos recentes ataques contra agências bancárias. Para sacar dinheiro em Nova Olinda, os moradores recorrem as lotéricas e correnpondentes bancários. “Muita coisa. Prejudica muita coisa. Para resolver qualquer coisa temos que ir em outra cidade. Ir para fora daqui”, lamenta a aposentada Aparecida Ferreira.

Além da insegurança dentro da cidade, há também nas estradas. Por causa do problema muitos idosos têm que pegar transportes alternativos para se deslocarem para outras cidades para sacar a aposentadoria. Os assaltos nas rodovias são frequentes. “Aí é o que acontece? Assaltos nas topics. Maioria do pessoal que é aposentado na cidade tem que receber em outro município. Pessoal vai e pratica os assaltos”, diz o auxiliar de produção, Marcone Nunes.

A aposentada Gorete de Oliveira reclama da dificuldade de pagar as contas e das longas filas que tem que pegar. “Tem que procurar outra coisa melhor porque senão cortam a água da gente e a energia”, diz

A agência bancária de Nova Olinda foi explodida por criminosos em julho de 2017. No momento o banco passa por reformas e não há nenhuma informação sobre quando ela vai voltar a funcionar.

O problema se repete na cidade de Santana do Cariri. Um dos bancos do município foi alvo dos bandidos em março de 2018. Sem banco, o agricultor Gilberto Alvesusa o aplicativo para poder resolver problemas bancários. “Se não for pelo aplicativo só se eu for para o Crato ou Juazeiro do Norte. Para cidades mais próximas”.

Agências bancárias fechadas ou sem condições de trabalho:

Aiuaba – agência explodida; sem funcionamento;
Antonina do Norte – agência explodida, funcionando na sala da Prefeitura, sem numerário;
Aracati – agência explodida, funcionando precariamente, com centenas de clientes de outros municípios;
Araripe – agência explodida; sem funcionamento;
Assaré – agência explodida e em condições péssimas, mas funcionários trabalhando, sem numerário;
Barreira – agência explodida, funcionamento parcial sem numerário;
Capistrano – agência explodida, mas funcionando sem numerário;
Carius – agência explodida; sem funcionamento;
Catunda – agência explodida; funcionando sem numerário;
Cedro – agência explodida; funcionando sem numerário;
Coreaú - agência explodida; funcionando sem numerário;
Chorozinho – agência arrombada, funcionando sem numerário;
Hidrolândia – agência explodida; funcionando sem numerário;
Icapuí – agência explodida, funcionando na sala da Prefeitura, sem numerário;
Independência – agência explodida; funcionando sem numerário;
Ipueiras – agência explodida, funcionando sem numerário;
Itapiúna – agência explodida; agência explodida; funcionando sem numerário;
Jaguaretama – agência explodida; sem funcionamento;
Jaguaribara – agência explodida, funcionando parcialmente precariamente;
Jaguaruana – agência explodida, funcionando parcialmente sem numerário;
Madalena – agência explodida; sem funcionamento;
Milhã – agência explodida; sem funcionamento;
Missão Velha – agência explodida; sem funcionamento;
Monsenhor Tabosa – agência explodida; funcionando sem numerário;
Mulungu – agencia explodida, funcionando sem numerário;
Nova Olinda – agência explodida, sem funcionamento;
Novo Oriente – agência explodida; funcionando sem numerário;
Ocara – agência explodida, funcionamento parcial;
Pedra Branca – agências explodidas, atendimento nos Correios;
Pereiro – agência explodida; funcionando sem numerário;
Pedra Branca – agencia explodida; sem funcionamento;
Piquet Carneiro - agência explodida, sem funcionamento;
Pindoretama – agência arrombada, funcionando sem numerário;
Reriutaba - agência explodida, sem funcionamento;
Redenção – agência explodida, sem funcionamento;
Saboeiro – agência explodida; sem funcionamento
São João do Jaguaribe – agência explodida, mas funcionando sem numerário;
Senador Pompeu – agência explodida, funcionando parcialmente;
Tejuçuoca – agência explodida; sem funcionamento;
Uruoca - agência explodida, sem funcionamento;

FONTE:G1/CE

quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Veja o que é #FATO ou #FAKE nas entrevistas de Geraldo Alckmin para o Jornal Nacional e para o Jornal das Dez Jornal Nacional entrevista o candidato à Presidência Geraldo Alckmin Jornal Nacional entrevista o candidato à Presidência

O candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, foi o terceiro entrevistado do Jornal Nacional, da TV Globo, e do Jornal das Dez, da GloboNews, nesta quarta-feira (29).


A série de entrevistas terá ainda nesta semana Marina Silva (Rede). Ciro Gomes (PDT) e Jair Bolsonaro (PSL) já foram entrevistados.

A equipe do Fato ou Fake checou as principais declarações de Geraldo Alckmin. Leia:

JORNAL NACIONAL
_____

"(Aécio Neves) foi afastado da presidência do partido. Nunca me passou pela cabeça ser presidente do PSDB. Eu só fui eleito presidente do PSDB porque ele foi afastado. O partido fez o que tinha que ser feito: afastou, fez nova eleição, elegeu uma nova direção partidária e o Aécio responde na Justiça".

O senador Aécio Neves se licenciou da presidência do PSDB. Ele não foi afastado, como afirma o candidato.

Em 18 de maio de 2017, Aécio divulgou uma nota comunicando que estava se licenciando da presidência do partido. Na mesma nota, Aécio diz ter indicado à Executiva Nacional do PSDB o nome do senador Tasso Jereissati (CE) para exercer a função interinamente.

A licença de Aécio da presidência do partido ocorreu no mesmo dia em que ele foi afastado do mandato de senador por determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato.

Um dia antes, 17 de maio, o dono da JBS Joesley Batista entregou à Procuradoria-Geral da República (PGR) a gravação de uma conversa entre ele e Aécio, na qual o senador pede a ele R$ 2 milhões para pagar a defesa do tucano na Lava Jato.

Pressionado, em 9 de novembro Aécio afastou o senador Tasso Jereissati (CE), que comandava o PSDB interinamente, e reassumiu a presidência do partido para, logo em seguida, indicar o ex-governador de São Paulo Alberto Goldman para ficar no posto. Ele deixou o cargo. Novamente, não foi afastado.

Goldman comandou o partido por um mês. Em 9 de dezembro, a convenção nacional do PSDB elegeu Geraldo Alckmin para a presidência da sigla. Alckmin recebeu 470 votos a favor e 3 contra. Houve uma abstenção.

____

"Em Alagoas... Questão local, eu não sou candidato a presidente da República do Fernando Collor de Mello nem do PTC. O PTC não me apoia, a coligação do PTC não é com o PSDB".

De fato, o PTC não está entre os partidos que, em âmbito nacional, apoiam a candidatura a presidente de Geraldo Alckmin. Estão na coligação do tucano PTB, PP, PR, DEM, Solidariedade, PPS, PRB e PSD. O PTC está aliado nacionalmente ao Podemos, ao PRP e ao PSC, que têm Alvaro Dias como candidato ao Palácio do Planalto.

Contudo, o PSDB é o principal partido da chapa que, em Alagoas, tem Fernando Affonso Collor de Mello como candidato ao governo. O vice de Collor, aliás, é do PSDB: o vereador Kelmann Vieira, de Maceió.

Dos partidos que nacionalmente se aliaram a Alckmin, estão na coligação de Collor, além do PSDB, o PP, PSB, PSC, PROS, PRB e o DEM. Nenhum dos outros quatro candidatos ao governo de Alagoas é de partido que esteja nacionalmente coligado a Alckmin.

O único palanque possível para o tucano em Alagoas é o de Collor. O ex-presidente, que sofreu impeachment em 1992, é atualmente senador com mandato até o fim de 2022. Ele retornará ao Congresso Nacional caso seja derrotado na disputa estadual.

____

"O Eduardo Azeredo já está afastado da vida pública há quase dez anos".

Eduardo Azeredo renunciou ao mandato de deputado federal em 19 de fevereiro de 2014. Naquele dia, a carta de renúncia foi lida no plenário da Câmara dos Deputados. A leitura do documento era necessária para que o ato de renúncia fosse oficializado.

A renúncia de Azeredo se deu 12 dias depois de o então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ter entregue ao Supremo Tribunal Federal (STF) documento com as alegações finais no processo que ficou conhecido como mensalão mineiro. Com isso, a ação penal entrou em sua reta final antes de ir a julgamento.

Azeredo foi acusado pela PGR pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro, acusado de desvio de recursos públicos, por meio de empresas de publicidade, para sua campanha à reeleição ao cargo de governador de Minas Gerais, em 1998.

Em 27 de março daquele ano, o plenário do Supremo Tribunal Federal decidiu enviar o processo do mensalão mineiro para a primeira instância da Justiça de Minas Gerais. A maioria dos ministros considerou que, com a renúncia, Azeredo perdeu o foro privilegiado.

Em dezembro de 2015, Azeredo foi condenado em primeira instância a 20 anos e 10 meses de prisão em regime fechado.

Em agosto de 2017, o Tribunal de Justiça mineiro manteve a condenação de Azeredo. A pena foi reduzida para 20 anos e 1 mês de prisão em regime fechado.

Em 22 de maio deste ano, o TJ-MG negou o último recurso da defesa do ex-parlamentar, e decretou a prisão dele – com base no novo entendimento do STF que permite o início do cumprimento de pena após condenação em segunda instância.

No dia seguinte, Azeredo se entregou em uma delegacia de Belo Horizonte. Por ser ex-governador do estado, o político foi encaminhado para cumprir pena numa sala de Estado Maior dentro de um quartel do Corpo de Bombeiros.

____

"Tínhamos, em 2001, 13 mil assassinatos por ano. Reduzimos para 11,10, 9, 8, 7, 8, e, no ano passado, 3.503, para 45,5 milhões de habitantes. São Paulo é maior que a Argentina".




Dados da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo apontam que o número de vítimas de homicídio doloso no estado caiu de cerca de 13 mil em 2001 para 3.504 em 2017.

Em relação à comparação com a Argentina, a informação também está correta. O estado de São Paulo tem aproximadamente 45,6 milhões de habitantes segundo projeção do IBGE. Já dados do Banco Mundial apontam que a população da Argentina é de 44,3 milhões de pessoas.

___

"Quando o Fernandinho Beira-Mar, que é aqui do Rio de Janeiro, o governo federal não tinha onde colocá-lo, não existia penitenciária de segurança máxima no Brasil. Nós já tínhamos em São Paulo três penitenciárias de segurança máxima"




Fernandinho Beira-Mar chegou à Penitenciária Presidente Bernardes, no interior de São Paulo, em 27 de fevereiro de 2003. Na ocasião, já existiam pelo menos três presídios de segurança máxima no Rio de Janeiro: Bangu 1, onde estava o traficante, Bangu 2 e Bangu 3. O primeiro foi inaugurado em 1988.

____

"Não tem (comunicação com o mundo exterior). Nós temos o scanner, nós temos controle, nós temos penitenciária de segurança máxima antes do governo federal. Tem regime disciplinar diferenciado, isolamento absoluto".

Casos recentes mostram que há, sim, comunicação de presos com criminosos fora da cadeia, inclusive em presídios de segurança máxima. Uma investigação do Ministério Público de São Paulo revelada em julho deste ano mostra que a facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) mandou matar centenas de pessoas em vários estados do Brasil a partir da Penitenciária 2, de Presidente Venceslau, no interior de São Paulo. As ordens e os pedidos de autorização para o assassinato de rivais da facção chegavam e saíam da penitenciária por meio de cartas, que, depois de lidas, eram descartadas na rede de esgoto, de acordo com a Promotoria. Telas instaladas no encanamento ajudaram a represar o material.

Entre os pedidos de assassinatos estão os que originaram a rebelião na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte, em janeiro de 2017, que terminou com 26 mortos; a rebelião em Crateús, no interior do Ceará, em outubro de 2017, quando três pessoas foram encontradas mortas a tiros e facadas na Zona Rural da cidade; e o assassinato do agente penitenciário Alex Belarmino Almeida Silva, morto com 23 tiros em setembro de 2016, em Cascavel, Paraná.

O Ministério Público denunciou 75 integrantes da facção. E as provas recolhidas poderão ajudar outros estados a identificar e prender quem participou das mortes.

Em maio deste ano, a GloboNews também teve acesso a gravações telefônicas autorizadas pela Justiça que mostram diálogos entre criminosos e o traficante Wilson Gonçalves Moreira, conhecido como “Pelé”, preso na Penitenciária 2 de Lavínia, no Noroeste paulista, outro presídio de segurança máxima do Estado.

Em um dos áudios, “Pelé” ensina um traficante chamado Jorge a fazer as drogas renderem mais. A investigação do Ministério Pública apontou que, mesmo preso, ele chefiava parte do tráfico de drogas na Baixada Santista.

Também não é possível dizer que scanners têm barrado a entrada de aparelhos no sistema. Agentes penitenciários aprenderam, apenas em 2017, 664 aparelhos celulares em 21 dos 23 presídios de São Paulo que possuem bloqueadores de sinal.

____

"Você sabe quantos presos nós temos em São Paulo? 228.000 presos, nós temos 22% da população brasileira, 35% da população carcerária".

Levantamento feito pelo G1 em janeiro deste ano mostrou que São Paulo tinha 225.874 presos, o equivalente a 33% da população carcerária do país. Os dados do sistema penitenciário foram obtidos com todas as secretarias da Administração Penitenciária dos estados. É o dado oficial mais atualizado do cenário brasileiro, já que o último Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias (Infopen), do Ministério da Justiça, foi divulgado em dezembro de 2017, mas com dados referentes apenas a junho de 2016. O levantamento do G1 foi feito dentro do Monitor da Violência, parceria do portal com o Núcleo de Estudos da Violência da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública. O estado de São Paulo tem em 2018, segundo estimativas do IBGE, 21,8% da população brasileira, com 45,5 milhões de habitantes.
____

"Quando eu assumi o governo em 2011, ele (Paulo Vieira de Souza) já estava fora do governo (...) Quando eu assumi o governo, o Rodoanel Sul estava inaugurado e ele não estava mais no governo"

Paulo Vieira de Souza deixou a diretoria da Dersa, em abril de 2010. O trecho Sul do Rodoanel foi inaugurado no mesmo mês pelo então governador Alberto Goldman, que havia assumido após a saída do titular José Serra, ambos do PSDB.

____

"As minhas campanhas sempre foram feitas de maneira simples. E rigorosamente dentro da lei. Nunca teve cartão nenhum. Aliás, a própria pessoa que fez essa delação, ela nem participou da reunião, ela mesmo disse".

Quando foi candidato à Presidência da República em 2006, Geraldo Alckmin gastou R$ 79,2 milhões, de acordo com o TSE. Ficou atrás apenas do vencedor daquela eleição, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que desembolsou R$ 91,4 milhões na campanha.

Nas últimas duas campanhas que fez para governador de São Paulo, Geraldo Alckmin foi um dos que mais gastaram, segundo dados do TSE. Em 2010, quando foi eleito, o candidato registrou despesa total de R$ 34,2 milhões, a maior do pleito, acima de Aloízio Mercadante (PT), com R$ 20,2 milhões, e Paulo Skaf (PSB), com R$ 18,2 milhões. Na campanha para reeleição, em 2014, Alckmin desembolsou R$ 40,3 milhões, sendo superado naquela eleição apenas por Alexandre Padilha (PT), que gastou R$ 47,9 milhões.

Sobre o cartão, três delatores da Odebrecht afirmaram que houve pagamento de caixa 2 para a campanha de 2010 de Geraldo Alckmin ao governo de São Paulo. Benedicto Junior, Carlos Armando Paschoal e Arnaldo Cumplido. As delações fazem parte do pacote de colaborações premiadas de ex-executivos da empreiteira, homologadas em janeiro de 2017 pela presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia.

O delator a que o candidato faz referência é Carlos Armando Paschoal. Em seu depoimento à Procuradoria-Geral da República, Paschoal relatou ter acompanhado um falecido conselheiro da Odebrecht, Aluisio Araújo, em um encontro com Alckmin em um escritório particular do então candidato. Ele diz que Araújo pediu a ele que aguardasse na antessala do candidato enquanto conversava com Alckmin no escritório. Segundo Paschoal, o pedido de caixa 2 foi feito quando estavam apenas Alckmin e Araújo reunidos.

No restante do depoimento, no entanto, o delator afirma que logo após o encontro foi chamado à sala. Lá, diz que recebeu, sim, um cartão com nome e contatos do cunhado de Alckmin, Adhemar Ribeiro. Mais tarde, segundo o relator, ele foi informado por Araújo quando já estavam no carro sobre a combinação para o pagamento de caixa 2 para a campanha. Paschoal afirmou à PGR que ele mesmo fez os contatos com o cunhado de Alckmin para combinar os pagamentos dos valores, em cinco ou seis encontros. Os valores pagos por meio de caixa 2 chegaram a R$ 2 milhões, de acordo com o delator.

____

JORNAL DAS DEZ

"Nós temos hoje 440 mil crianças ainda de 4 e 5 anos fora da pré-escola".

O número de crianças nessa faixa etária fora da escola consta do relatório do 2º Ciclo de Monitoramento das Metas do Plano Nacional de Educação (PNE), divulgado em junho. A meta era de que 100% das crianças do Brasil estivessem matriculadas na pré-escola até 2016, mas 450 mil não foram atendidas.

____

"Hoje de cada 100 alunos, 41 não terminam o ensino médio".

Segundo estudo elaborado pelo Movimento Todos pela Educação em abril de 2017, com base em dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) de 2015, 41,5% dos jovens brasileiros de 19 anos não terminam o ensino médio no país. O estudo “Education at a Glance”, da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), também divulgado em 2017, aponta que, cinco anos após ingressarem no ensino médio, 41% dos estudantes brasileiros abandonam a escola sem se formar.
____

"Hoje, você tem o déficit primário. Quem assumir no dia 1º de janeiro, já entra devendo R$ 139 bilhões pela LDO. Sexto ano".

Segundo dados do Tesouro Nacional, o primeiro ano da série de déficit primário do governo central foi em 2014, quando gastou R$ 23,482 bilhões a mais do que arrecadou. O ano de 2017 foi o quarto ano seguido de déficit (R$ 124,261 bilhões), o que representou 1,9% do Produto Interno Bruto (PIB) do país. A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2018 prevê déficit ainda maior, de R$ 161 bilhões para este ano (2,26% do PIB), enquanto a LDO de 2019, que foi aprovada pelo Congresso e segue para sanção presidencial, projeta déficit de R$ 139 bilhões para o ano que vem, que será o sexto consecutivo de déficit.

Fonte:EXTRA

BLOG DT NOTÍCIAS

BLOG DT NOTÍCIAS
VOCÊ FICA BEM INFORMADO COM AS PRINCIPAIS NOTÍCIAS DE IPU REGIÃO